sábado, 12 de janeiro de 2008








A HORA SE FAZ E NÃO ESPERA ACONTECER

OU

UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL; JUNTOS SOMOS FORTES

As relações intra e inter-humanas nunca mais foram as mesmas a partir do ano de 1917 quando acontece a Revolução Russa, evento espontâneo e sem lideranças, comparável à Revolução Francesa e um dos frutos do Manifesto Comunista de Marx e Engels.

Nesse mesmo ano C.G. Jung publica seus mais importantes estudos em livros que culminaram no livro Estudos Psicológicos em 1920 onde, segundo ele disse: “busca entender as relações do homem com outros homens, com as coisas e com o mundo e aprofunda a paixão em conhecer a alma humana”.

No entremeio do ciclo cinqüentenário (1917 – 1967), após o final da segunda guerra, o julgamento de Nuremberg marca revolucionariamente a história do Direito e das responsabilidades com a vida e com o cuidar do outro : “ordens superiores” não justificam matanças, torturas, genocídios, estabeleceu-se ali um limite moral ao poder.

Em 1967 – CINCOENTA ANOS DEPOIS, (o significativo numero cinqüenta) - firma-se a revolução BEAT, HIPPIE, e a humanidade já não será a mesma ao olhar o outro, nascem novos valores, novas percepções, a alteridade, o amor, a liberdade e a fraternidade ressurgem cíclica, espiralar e evolutivamente.

Forma-se ali então, a ampliação e o enriquecimento da liberdade individual, a superação de divisões, a libertação do corpo e da sexualidade, do antiautoritarismo no plano da vida e do cotidiano, a ampliação da consciência e a valorização do conhecimento revelado.

Vivemos agora, em 2008, (09 anos antes do ano 2017, o ano marco do Ciclo dos 50 anos) o inicio do período gestacional - 09 anos foram necessários na preparação para o advento da outra volta no parafuso : período de 1958 até 1967 época em que pontificaram as liberdades individuais, o movimento negro, Rithyms & Blues, Blues, Country, Rock And Roll, revolução sexual, feminismo, Bossa Nova, Tropicália, Existencialismo - para, seguindo o ciclo dos cincoenta anos, ocorrer a prevista nova mudança entre o homem, a humanidade e seu Destino, lembrando que essa passagem foi também prevista nas Profecias Maias porém datada para ocorrer por volta do final do ano de 2012. ( Novembro de 2012 ).

Muitos teimam em estar fora da Nona Hora (periodo gestacional entre os anos de 2008 até 20017).

Outros não compreenderão o advento da Quarta Hora ( os 04 anos que nos faltam para o ano de 2012).

Os demais não captam que Ética, Moral, Salvação, Redenção, nada disso tornar-se-á efeito sem o Húmus cuidando do Húmus, sem que Adam, cuidando da sua humanidade e de sua terra, gere um Caim que cuide de Abel e lhe preserve a vida.

Nada frutificará sem que se perceba que reside na libertação das ilusões religiosas, partidárias, morais e intelectuais, a esperança de um mundo novo, ou como disse Nietzsche: “ ...Há tantas auroras que não brilharam ainda.”

O Homem é terra – Húmus – e é a partir da Terra que fazemos a travessia para o Céu, para o Além, para o Transcendente, para o Metafísico, para o que está além do corpo.

Assim, não haverá Céu se não cuidarmos da Terra, do Adam que reside no outro, do pó ao lado.

Não haverá Salvação ou Redenção e nenhuma Esperança, sem as marcas da alteridade, da solidariedade, da fraternidade, igualdade e liberdade e da humanidade.

Não haverá salvação no Céu sem a salvação na Terra.

E a salvação na Terra não cai do Céu, ela de nós se aproxima quando cuidamos do ser e de ser Humano, ser Húmus, ser Adam responsável pelo Jardim do Éden, pois assim foi dito : que o homem cuide do homem e de toda a Criação.

E o princípio é tornar-se homem com humanidade, homem antes que santo ou anjo, atingir a plenitude da humanidade para a qual fomos criados e a que nos é destinado ser.

Vilemar F. Costa

Nenhum comentário: