terça-feira, 2 de junho de 2009

BREVE RESPOSTA A RESPEITO DE SAÚDE E CORPO

Amiga, desculpa a demora na resposta, é que o tempo deu uma fugida nos ultimos dias...
Bem, vamos tentar pensar junto o que inquieta.
Amiga, entendo que há uma unidade entre o biológico e o espiritual (repare que não falo material e sim biológico), como alicerce de nossa essencia como pessoa humana.
Entendo que o corpo deva ser UM DOS instrumentos de nossa felicidade.
Somos mentes em busca de si mesmas e ainda orgãos, vísceras, fluídos, funções ou seja, uma dualidade que procede de um Sopro.
Entendo sim que necessitamos cuidar, conservar e conhecer nosso corpo e o sagrado inserido ao longo de todo ele e com isso limpar o lixo ruidoso e caótico que nele se acumula e que às vezes finca raízes na própria alma.
Assim também entendo que as explicações para as dificuldades, tropeços, doenças, acometimentos e ausência da saúde perfeita, não serão encontradas exteriores a nós próprios, senão em nosso próprio ser que deixou de ouvir o corpo em seus ruidosos apelos.
Contudo há de se observar que nossa época explora com abuso a perfeição corpórea somente no aspecto estético e domesticado, não havendo preocupação de viver o corpo e saber cuidar dele para uma saúde necessária ao bem estar que permita o ser humano explorar o dinamismo corpóreo e sua inteireza, caminho extraordinário de comunicação com o divino que acobertamos em nosso interior.
Penso que na geografia corporal há um alimento sutil que proporciona o encontro com nosso ser real e o dialogo com nosso espírito.
Então a sua ocupação (sem o PRÉ e sem o PÓS) com a sua saúde corporal é benéfica, salutar e necessária ao anelo que sinto possuíres, pelo que transmites no teu escrito.
Penso que longa vida para bom caminho espiritual é relativa e proporcional ao anelo, e ao caminho já percorrido o qual julgo ser um mistério a mais a saber...
Entendo também que para ter saúde preciso superar a dualidade dos estados emocionais e das oposições que dividam minha mente direcionando-a aos metais ferrosos, tais como inveja, egoísmo, orgulho, arrogância, raiva, ira, ignorância, auto-piedade, fanatismo, deslumbramento, dogmatismo e intolerância, entre outros menos importantes.
A vaidade não conta, rsrsrsrsrsrs, é mui aquariana... Estar e sentir-se bela, garbosa, airosa é virtude.
Penso ainda que não há receita ou formula para orar, e nem escala para medir melhoras ou subidinhas espirituais, isso vem, na maioria das vezes imperceptivelmente e o sentido e sentimento vai sem que percebamos, ao nos aproximarmos da conclusão do próximo degrau da escada, portanto não crie expectativas nem ansiedades.
Assim como também não há medidas para qualificar ou quantificar ser bom ou mau discípulo...
A cada dia basta o seu dia... Tudo a seu tempo e hora... Vá com calma, mas vá... Primeiro as coisas primeiras... O Pão nosso de cada dia...
Enfim, buscar saúde perfeita, cuidar de ter uma saúde impecável, cuidar do corpo e da mente fazem parte do processo humano de vir-a-ser Imagem e Semelhança, originais adâmicas, de Deus, desde que esse processo não nos condene à prisão ao corpo e a consequente condenação da consciência, espírito e alma.
Cuidar da saúde e do corpo através de boas práticas alimentares, atividades físicas, atividades mentais, permitem, nesses percursos, encontrarmos o divino escondido nos recônditos do corpo humano.
Penso ainda que ao perceber o corpo como território do sagrado nos provoca a dele precisarmos, a dele cuidar e preservar, e nos permite perceber a Graça e Plenitude de Deus nos penetrando, atuando, proporcionando ascensão espiritual.
Observe que nosso batismo é dirigido às retificações corpóreas e suas funções, observe que nossas refeições nos dão o influxo das forças "eucarísticas" contidas no pão, na uva, no mel, no leite que revigoram a carne e o sangue, que vingam novo sangue e por consequência nova carne é vingada a caminho de um novo corpo, ou outro corpo, como queira.
Enfim, cuide-se sempre e mais que puder, seja vaidosa, anele saúde e vida longa, busque manter o edifício de seu corpo biológico e espiritual, verticalmente espiralado.
Até breve,
Vilemar Costa
02.06.2009